Familiares de PMs do Rio dizem: Não vamos desistir!

Ao contrário do que é falado, ocupação em Batalhões do Rio continua. Familiares e amigos de policiais mantêm firmes há quatro dias na frente dos Batalhões de Policia Militar do Estado do Rio

Por Ferreira Netto da Redação Folha Kariocas 14/02/2017 - 19:57 hs
Foto: Luciana Felipe / Fernando_Frazão


RIO - Desde sexta feira, 10 de fevereiro, esposas, viúvas, familiares e amigos de servidores da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, estão bloqueando a entrada dos batalhões em forma de protesto, já que os mesmos são impedidos de entrarem em greve. As mesmas estão dia e noite no local, passando por humilhação, sendo vítimas da truculência de Comandantes, que ainda acham que vivem sobre um regime Totalitarista, e sem nenhum apoio por parte do governo e de nenhuma autoridade.

Comandantes e Oficiais vem ameaçando nos últimos dias tanto esposas como policiais e a cada dia que passa o movimento das mulheres na frente dos Batalhões no Estado do Rio de Janeiro vem tomando vulto internacional, por conseqüências de atrocidades e truculências de Comandantes que cometeram verdadeiros atos criminosos, como o caso de uma esposa de PM. grávida, que levou um soco na barriga. Em um certo vídeo que circula nas redes sociais podemos ver a fúria de um certo comandante diante de uma criança, chegando ameaçá-la por motivos fútil, essas atrocidades vem correndo o mundo todo gerando indignação. Representantes dos direitos Humanos já vem se posicionando a respeito de tais atrocidades, Ministério Publico e Movimento de Mulheres espalhados por todo país vem se mostrando indignados com tanta falta de respeito e abuso por parte de Oficiais que deveriam estar do lado daquelas que tiveram a decência e coragem de tomar a frente em defesa por direitos constituídos, ao invés da gratidão ou de aplausos, vem recebendo Sprey de pimenta e seus alimentos furtados por Comandantes, Oficiais e até mesmo alguns praças que se mantém firmes e leias ao Governo. 


Podemos perceber como que o Rio de Janeiro vive debaixo de um sistema corrupto e sob as mazelas do Governo, que, diga-se de passagem, é um governo omisso, corrupto. Investigado pela Polícia Federal, pelo Supremo Tribunal Eleitoral, pelo STJ que  autorizou  inquéritos para investigar Pezão o mesmo é identificado como recebedor de propina em documentos apreendidos pela PF. Como se não fosse comum, o presidente da Alerj, Jorge Picciani também vem sendo alvo de delação do ex-presidente do Tribunal de Contas. O atual presidente da Assembleia Legislativa do Rio, deputado Jorge Picciani, está no alvo da Lava Jato e aparece com riqueza de detalhes na delação do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) Jonas Lopes de Carvalho e de seu filho, Jonas Lopes de Carvalho Neto.


Comovidos e solidários com a situação, amigos, parentes e moradores ao redor dos batalhões, cidadãos que compreendem a manifestação e alguns empresários locais, estão fazendo doações de alimentos, água, colchonetes, banheiros químicos, para que elas possam enfrentar toda esta problemática e conseguirem alcançar seus objetivos com a manifestação.

Além de salários atrasados, 13º de 2016 não ter sido pago tanto para os que estão de serviço como para aposentados, pensionistas e viúvos, os policiais estão trabalhando em escalas que não permitem descanso suficiente e não têm o básico para exercer o seu trabalho.  Os policiais não possuem  equipamentos como coletes, o equipamento bélico é muito inferior ao que eles enfrentam. Não recebem insalubridade. - É uma bola de neve. "Muitos estão  na psiquiatria e ninguém lê notícias falando sobre isso",  desabafou uma das esposas, que preferiu não ser identificada. O RAS (Regime Adicional de Serviço) dos Jogos Olímpicos não foi pago, assim como outros dispositivos similares.


A manifestação somente terá fim após todas estas reivindicações serem atendidas por parte do Governo Estadual.

Muitas pessoas em redes sociais, que não sentem na pele o que estas mulheres têm passado com suas famílias desde outubro do ano passado, têm feito comentários maldosos e ofensivos à respeito destas guerreiras.

O mínimo que a sociedade deveria fazer é respeitar o manifesto e não ofender quem está reivindicando seus direitos.

PATROCINADOR