Santa Casa do Rio realizou hoje eleição para provedor

A Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro realizou nesta terça-feira (28), às 15h, eleição para provedor após obter na Justiça do Trabalho a suspensão temporária da intervenção determinada na segunda-feira (27). De acordo com a advogada Paula Araújo, que defende a entidade, a Justiça autorizou que o provedor interino convocasse a eleição e recomendou que o eleito trabalhe junto com o interventor nomeado.
Procurada, a Justiça do Trabalho informou que há uma decisão a respeito do caso, mas afirmou que não irá divulgá-la antes que seja publicada no Diário Oficial. A decisão é da juíza do Trabalho Luciana dos Anjos Reis Ribeiro, que ocupa interinamente a titularidade da 62ª Vara do Trabalho.
A advogada da entidade explicou que a suspensão é apenas para a realização da eleição e que intervenção foi determinada por 30 dias, prorrogáveis por até 180 dias. "Entramos com o pedido na Justiça do Trabalho ontem, informando que a eleição já tinha sido convocada e pedindo para suspender os efeitos da decisão", disse ela, que teve a solicitação atendida na noite dessa segunda-feira.
"O que falta para a gente mesmo é liquidez", resumiu. Em 2013, a Justiça afastou da Santa Casa o ex-provedor Dahas Zarur, que foi acusado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro de irregularidades e fraudes fiscais nas vendas de jazigos e imóveis de propriedade da instituição entre julho de 2004 e agosto de 2013.
Ontem, o governador eleito no Rio, Luiz Fernando Pezão, destacou que na próxima semana vai investir na abertura de 30 novos leitos na Santa Casa da Misericórdia. “Não é do estado, mas quero estar presente e até dezembro temos a meta de chegar a 150 leitos”, disse, em entrevista após a divulgação do resultado do pleito.
Participam da votação para provedor da Santa Casa 147 eleitores. Concorrem no pleito o advogado Jorge Vacite Filho, o juiz aposentado Francisco Horta e o engenheiro Marcelo Suzini. O provedor que assumir completará o triênio para o qual Dahas Zarur havia sido eleito, que termina em 2 de julho de 2016. Desde o afastamento de Dahas, o cargo era ocupado interinamente pelo advogado Luiz Fernandes Mendes de Almeida.
C/ AGÊNCIA BRASIL


PATROCINADOR