MUNICÍPIO DE QUEIMADOS REALIZA 1º FESTIVAL DE FOLIAS DE REIS NESTE SÁBADO

Cultura milenar que está sendo esquecida

Grupo de Folia de Reis de Queimados, Boas Novas de Belém
Rituais, mitos e muita fé giram em torno da milenar tradição das Folias de Reis. No entanto, esta cultura vem sendo extinta ao longo dos anos. Hoje a Baixada tem apenas 31 e já chegou a ter mais de 80 folias. Queimados ainda consegue manter uma folia em atividade, a Boas Novas de Belém que está promovendo o 13º Festival no próximo sábado, 11/10, às  21h com a intenção de manter viva a tradição. O “encontrão” acontecerá na sede da Folia, à Rua Maria Roraima, 59, Vila Guimarães e este ano receberá o respaldo da Secretaria Municipal de Cultura.

Segundo o secretário de cultura, Marcelo Lessa este será um termômetro para o festival municipal de folias. “Estamos nos preparando para mais esta empreitada na cultura. Vamos realizar o nosso 1º Festival Municipal de Folias de Reis, com vistas ao resgate desta cultura milenar no país”, destacou.

O diretor de patrimônio da folia Boas Novas de Belém, Thiago Mauro recebeu a notícia com alegria e grandes expectativas. “Sempre lutamos pelo apoio do poder público para manter viva esta tradição na cidade. Estamos muito felizes com atenção do secretário de cultura e do prefeito Max Lemos”, enfatizou.

Um pouco de história

A única folia de Queimados, Boas Novas de Belém, conta com 60 componentes entre cantores e músicos que tocam instrumentos, em sua maioria, de percussão e artesanais, diferente da sanfona, gaita e viola muito utilizada pelas outras folias. O presidente Ataíde de Souza, o Nego, participa desde os cinco anos de idade destes grupos. Seguiu a folia do Seu Pinheiro de Austin e a folia do Antônio Mineiro. Depois do falecimento do seu Antônio, Nego criou a folia de Queimados há 9 anos.

Origens

De origem portuguesa ligada às comemorações do culto católico do Natal, trazido para o Brasil ainda nos primórdios da formação da identidade cultural brasileira, elas percorrem o Brasil de 24 de dezembro, véspera do Natal a 20 de janeiro, dia de São Sebastião. Seja para cumprir uma promessa, por admiração ou simplesmente costume. O fato é que uma folia sempre arrasta multidões. As cantadas lembram um carnaval fora de época, mas estão ali para contar a história da vida de Jesus Cristo, da perspectiva da andança dos Três Reis Magos que buscaram por Jesus, o reconhecendo como o novo Rei dos Judeus e levando oferendas.

Fonte: PMQ

PATROCINADOR