PREFEITURA DE QUEIMADOS UTILIZA SISTEMA DE ALARME COMUNITÁRIO PARA CHUVAS

A máxima “prevenir nunca é demais” é levada a sério pela Secretaria Municipal de Defesa Civil da Prefeitura de Queimados. Para criar uma rotina de troca de informações com a população alertando sobre chuvas fortes e possíveis desastres naturais, a secretaria utiliza-se do Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas. A medida faz parte das ações de prevenção e preparação das Comunidades frente aos desastres relacionados às chuvas fortes ou prolongadas. O Sistema engloba o alerta enviado por SMS e é complementado pelo sistema de alarme por Sirenes. Semanalmente a Defesa Civil da cidade colhe as informações pelo Centro Nacional de Monitoramento de Alertas de Chuvas (Cemadem) e pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e repassa as previsões.


De acordo com o secretário da pasta, Belé Brazão, nesta semana o alerta é de vigilância apenas, mas, nem por isso, deixa de ser enviado. “Este período é bem mais tranquilo em relação aos deslizamentos de terra, a vigilância começa a aumentar com a chegada do verão, aí começam os alertas e sirenes”, explica. O alerta via SMS também é enviado aos agentes comunitários de Defesa Civil e líderes comunitários, que foram capacitados pela Defesa Civil, que também se utiliza de e-mails e redes sociais. Por meio de um mapa de risco desenvolvido através de estudos geográficos a prefeitura determinou quais os pontos de risco devem receber o sistema. Segundo o subsecretário da pasta, Major Neves, ao todo são 10 sirenes em Queimados, em processo final de instalação, com previsão de funcionamento para outubro deste ano, nas seguintes localidades: Morros da Torre, Cruzeiro, Caixa d’água, Paz (2), Morro Azul e São Simão e nos Bairros, Santa Rosa, Fleissman e Vale Ouro.

Os Níveis de Alerta

Os alertas são divididos por “Níveis de Aviso”, tais quais, “Vigilância”, “Atenção”, “Alerta”, “Alerta Máximo”, de acordo com o chefe de atendimento às emergências, André Faria. “A Vigilância é o momento em que é realizado o monitoramento, ou seja, a rotina de acúmulo de informações das diversas situações que podem gerar ou não um desastre. A partir de Atenção, os departamentos municipais já começam a ficar prevenidas e começam a se preparar para saírem de sua base no nível de Alerta”, explica Faria. Já no Alerta Máximo as agências municipais e órgãos envolvidos ficam preparados, com todos os recursos necessários à sua existência fora de sua base, e em condições de deslocar-se e desempenhar qualquer missão, dentro do mais curto prazo ou daquele que lhe for determinado pelo Plano de Contingências.


O Plano de Contingência

O Plano de Contingência Municipal é feito anualmente e é aprovado pelo prefeito. O documento registra o planejamento elaborado a partir do estudo de um ou mais cenários de risco de desastre e estabelece os procedimentos para ações de alerta e alarme, resposta ao evento adverso, socorro e auxílio às pessoas, reabilitação dos cenários e redução dos danos e prejuízos. Neste momento a Defesa Civil de Queimados está em fase final de elaboração do plano para a sua entrega e lançamento anual, no próximo mês. Época adequada para o lançamento, antes da chegada do verão.  




Blogueira: Juliana Andrade - Face: Juju Tavares
Foto:  Luiz Ambrósio

VÍDEO EM DESTAQUE

CONTRATE NOSSOS SERVIÇOS E CONHEÇA MELHOR NOSSA EMPRESA

CONTRATE NOSSOS SERVIÇOS E CONHEÇA MELHOR NOSSA EMPRESA
Prestação de serviços