POPULAÇÃO APROVA MUDANÇA NO TRÂNSITO DA RUA EUGÊNIO CASTANHEIRAS EM QUEIMADOS

Seja qual for a cidade, sobretudo nas regiões metropolitanas, em ruas que possuem escolas o caos se instala nos horários de entrada e saída das crianças. Na Rua Eugênio Castanheiras, que liga duas importantes avenidas do centro de Queimados, a Av. Dr. Pedro Jorge e a Tinguá, a situação era ainda mais difícil. Pois, com pouco mais de cem metros, a via possui duas tradicionais escolas com alunos da educação infantil ao ensino médio. Todos os alunos e seus pais se aglomeram no mesmo local todos os dias, por volta das 11h30 às 13h. Para isso a Prefeitura de Queimados, por meio da Secretaria Municipal de Segurança, Transporte e Trânsito (SEMUSTTRAN), realizou um novo emplacamento da rua deixando a frente das duas escolas totalmente livre para embarque e desembarque de alunos das 6h30 às 17h30.


De acordo com o secretário da pasta, Elias José, nenhum carro poderá estacionar na faixa entre uma placa e outra à frente das escolas, sob pena de multa. A medida entrou em vigor na última semana e foi aprovada na sua maioria pelos pais, motoristas de transporte escolar, diretores das escolas e comerciantes do local. “Desviamos primeiramente o trânsito para reduzir o fluxo, pois estava muito pesado no horário de entrada e saída de alunos. O trânsito melhorou sensivelmente. Foi conversado com os responsáveis pelas duas escolas antes de decidirmos utilizar toda extensão do terreno das escolas exclusivamente para esse fim, acabando de vez com o problema dos pais e dos veículos de transporte escolar”, afirmou o secretário.


O secretário disse, ainda, que foi feito um trabalho de orientação de pais e escolares e que a regra é multar quem estacionar em local proibido ou utilizar a área da escola como desembarque para outros fins que não sejam as crianças. De acordo com a tabela de infrações do Detran, a multa por estacionar em local proibido pode chegar a R$ 127,69 e cinco pontos na carteira. Uma vez por semana a SEMUSTTRAN também realiza uma caminhada para conscientizar as pessoas da importância de não estacionar na contra mão de direção e sobre a calçada, além de promover reuniões com os proprietários de auto-escolas para tratar do comportamento dos recém habilitados, entre outros assuntos.


População aprova

Para a diretora de uma das escolas, Aline Fernandes, a medida tornou o dia-a-dia mais confortável para todos. “Era um caos aqui na frente, chegava a ter três filas, uma de carros estacionados na frente da escola, outra dos carros dos pais - que devem entrar na escola para levar os filhos que são pequenos e não podem embarcar na calçada -, e, ainda, uma fila de carros parados, tentando passar em uma via tão importante da cidade, que liga a duas ruas com grande comércio”, destacou a diretora.


O motorista de transporte escolar, Sebastião Maurício da Silva, há seis anos fazendo o trajeto das duas escolas da rua, também aprova a medida, já que agora não tem mais tanta dificuldade para estacionar. “Só para entrar na rua, se levava um tempo enorme, agora está bem mais calmo. Acho que, neste caso, se deve priorizar as escolas mesmo”, expõe. Os comerciantes da região reconhecem que o movimento está mais organizado. É o caso da cabeleireira Priscila de Araújo, dona de um salão de beleza. “Era buzina para todos os lados, faz uma semana que isso mudou e eu já senti que tinha algo diferente, mais calmo, achei melhor”, conta.

Blogueira: Juliana Andrade - Face: Juju Tavares
Fotos: Luiz Ambrósio
Texto: Camila de Paula

PATROCINADOR