EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUEIMADOS À MERCÊ DA CRIMINALIDADE

Ontem, por volta das 13:00 horas da tarde, na Travessa Campo Alegre, no Bairro Belmonte - Queimados, Gabriel Victor Cardoso de Oliveira, conhecido como Esquilo, de 17 anos, foi morto dentro da Escola Municipal Professora Scintilla Exel, escola essa que não tem nenhum tipo de segurança (guarda). 

Testemunhas dizem que Esquilo havia cometido alguns furtos e que era usuário de drogas, e a família confirmou que ele tinha envolvimento com o tráfico. 

O assassino atirou aproximadamente 6 vezes tentando acertar o jovem Esquilo, e no local haviam vários alunos que estavam entrando para a escola, dentre esses tiros apenas 2 acertaram Esquilo e nenhum aluno foi atingido. 

Câmeras de seguranças registraram alguns momentos do assassinato, mas o atirador estava com um capacete na cabeça e não foi identificado. 

Esquilo não era aluno da escola, mas nela contém aproximadamente 1.500 alunos que cursam o ensino fundamental divididos em três turnos, e na escola nunca teve nenhum segurança, apenas um vigia, e no horário em que aconteceu o crime haviam na escola mais ou menos 500 alunos. 


O jovem foi atingido pelas balas ainda na rua, mas correu para dentro da escola, supostamente achando que lá o assassino não iria e conseguiria se salvar, mas mesmo assim ele perseguiu Esquilo e não se sentiu preocupado com os alunos que estevam no local, alunos estes que corriam um grande risco de serem atingidos por uma bala perdida ou até mesmo servido com refém, oque teria sido muito pior, pois eram crianças inocentes e estevam apenas indo buscar uma vida melhor, um conhecimento, crianças que estavam indo para sua escola estudar e se deparam com grave acontecimento como esse.  

Uma menina de 13 anos presenciou todo o momento, viu o jovem  já atingido pelas balas morrendo ao lado dela e pedindo socorro, a menina não aguentou e desmaiou no local. 

Mães, pais, alunos, funcionários da escola, vizinhos que moram próximo a escola, estavam desesperados com o acontecido, pensando no pior, pensando em por que numa escola pública, uma das maiores escola municipal de Queimados não tem um guarda municipal. Acreditamos que se houvesse segurança na escola esse caso não teria acontecido. Aonde estão os políticos nesse momento? As crianças não podem ao menos frequentar as escolas por medo do que se pode acontecer, medo do que esta por vir agora. 

É incrível como ainda a prefeitura diz que não se responsabiliza pelo acontecimento,  sendo a escola do município

É necessário que as escolas tenham segurança, esta na hora de tomar uma providência, ou coisas piores, infelizmente, podem acabar acontecendo. 


Foto: Extra


PATROCINADOR