POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FAZ OPERAÇÃO NO MORRO DO BANCO

Ação do Comando de Operações Especias, COE em conjunto com o 31º BPM, durante a madrugada de terça, tinha o objetivo de surpreender traficantes que teriam retornado a comunidade MARCELLO VICTOR

Reprodução Facebook/xande.nolasco
RIO - Na madrugada desta terça, dia 26 de agosto, Policiais do Comando de Operações Especiais (COE) da PMERJ e do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes) realizaram uma operação no Morro do Banco, no Itanhangá, Zona Oeste do Rio.  O foco da polícia era localizar e prender traficantes do Complexo do Lins, na Zona Norte, que já tinham dominado a comunidade e estariam tentando reimplantar as bocas-de-fumo na região. Houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido.
Na ação, foram apreendidos até o momento 14 pinos de cocaína, 42 sacolés de maconha, 12 tabletas de maconha, além de 138 munições de cal. 9mm. Com medo, moradores que chegavam do trabalho ficaram até cerca de três horas esperando para entrar no morro. Um motorista teve o carro roubado por bandidos em fuga, na subida do Alto da Boa Vista.
 
De acordo com o major Luiz Carlos Júnior, do 31º BPM, a operação começou a ser montada na quinta-feira, quando o Setor de Inteligência da PM recebeu informações de que cerca de 30 traficantes teriam retornado a comunidade pela mata. Eles seriam do Complexo do Lins e estariam tentado retomar a venda ilegal de drogas no morro. A ação foi desencadeada de madrugada para tentar surpreender os marginais.

“Como eles não são moradores da região, verificamos que o horário de ‘trabalho’ deles ocorre durante a madrugada. É quando se aproveitam da pouca movimentação de moradores para esconder armas e drogas na mata e atuar na comunidade sem serem vistos. Aqui no Banco não há morador-traficante. É uma população ordeira e nosso maior contribuinte com informações sobre a presença de marginais e de atividades criminosas. Nosso objetivo é desalojar esses bandidos e voltar a atuar com a nossa companhia de polícia na comunidade”, explicou o major Luiz Carlos Júnior, que comandou os PMs do 31º BPM na operação.

Os cerca de 120 PMs chegaram a comunidade por volta de 1h. Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) fizeram buscas na mata. O Batalhão de Choque atuou dentro da comunidade, juntamente com a Batalhão de Ações com Cães (BAC). Já o 31º BPM ficou nos acessos diretos pelas ruas Itália Fausta e Itajuru, e na Rua Dom Rosalvo Costa Rego e a Estrada de Furnas, no acesso ao Alto da Boa Vista. Dois veículos blindados deram apoio por terra. Um helicóptero sobrevoou a região. Na chegada, bandidos fizeram disparos. Motos e carros que deixavam a comunidade eram revistados.

Mesmo com a operação em andamento, cinco bandidos em fuga abordaram e roubaram o Palio vermelho do motorista particular Luís Cândido, de 65 anos. Ele seguia pela Estrada de Furnas, no sentido Alto da Boa Vista, por volta das 2h30, quando foi interceptado por cinco homens armados de pistolas. O filho dele, maior de idade, e outras três pessoas estavam no veículo.

“Eles pularam na frente do carro e mandaram parar. Gritaram que só queriam o carro e nada mais. Todos armados de pistola e nervosíssimos. Fugiram em direção ao Alto (da Boa Vista)”, recordou o motorista. De acordo com a 16ª DP (Barra da Tijuca), o carro foi recuperado na área do 6º BPM (Tijuca).

Na Rua Maria Alice, próximo a Estrada de Furnas, policiais do Batalhão de Choque trocaram tiros com três bandidos. Os traficantes fugiram abandonando 138 munições para pistola 9mm, 14 pinos de cocaína e 42 sacolés e 12 barras de maconha. A apreensão foi registrada na 16ª DP (Barra da Tijuca).

Durante a ação, cerca de 30 moradores que chegavam a comunidade preferiram aguardar em uma praça. Um deles que chegou pouco depois do início da ação ficou por cerca de três horas aguardando o melhor momento para entrar. Um gari que fazia serviço de coleta de lixo orgânico disse que deixou o local quando percebeu a chegada da polícia. Ninguém quis se identificar.

A ação terminou por volta das 5h. Segundo o major Carlos, a intenção era evitar confrontos no horário em que os moradores estivessem saindo de casa para o trabalho. A operação prosseguirá a partir das 8h. Viaturas do 31º BPM, no entanto, permanecem nos principais acessos ao morro.


Fontes: PMERJ, O DIA, MORADORES


PATROCINADOR